jusbrasil.com.br
28 de Fevereiro de 2020

Marketing Jurídico

Paloma Ramos, Relações Públicas
Publicado por Paloma Ramos
há 11 meses

Observamos atualmente um crescente movimento de marketing digital voltado para a advocacia, uma vez que realizar ações de marketing pode ser considerada umas das ações mais importantes para a maioria dos escritórios de advocacia.

O uso dos meios digitais como forma de divulgação auxiliou bastante os profissionais de diversas áreas, contribuindo assim com novas tendências para os advogados, que podem e devem aproveitar a internet, para aplicar técnicas e utilizar ferramentas de divulgação do seu trabalho, sem se esquecer de tomar os cuidados necessários para não confrontar o código de ética da OAB.

É importante, contudo, entender melhor alguns conceitos de divulgação para escritórios de advocacia e patentear algumas ideias de que um escritório de advocacia não pode realizar marketing. A Ordem dos Advogados do Brasil ainda deixa em evidência isso no Código de Ética e Disciplina, no qual reserva um capítulo para abordar sobre o assunto em questão. Por meio do provimento 94/2000 da OAB, que dispõe sobre a publicidade, propaganda e a informação da advocacia, foram regulamentadas as seguintes leis:

É permitida a publicidade informativa do advogado e da sociedade de advogados, contanto que se limite a levar ao conhecimento do público em geral, ou da clientela, em particular, dados objetivos e verdadeiros a respeito dos serviços de advocacia que se propõe a prestar, observadas as normas do Código de Ética e Disciplina e as deste Provimento.

O advogado pode anunciar os seus serviços profissionais, individual ou coletivamente, com discrição e moderação, para finalidade exclusivamente informativa, vedada a divulgação em conjunto com outra atividade.

Entretanto, o Provimento e o Código de Ética não estabelecem precisamente quais são os limites. Inclusive as orientações são muitas e devem ser interpretadas de forma cautelar priorizando os princípios da profissão.

O marketing jurídico gera resultados expressivos e inovações tecnológicas para quem o utiliza e sabe a importância dessa ferramenta de divulgação. No marketing jurídico a finalidade é estabelecer e manter um relacionamento com o cliente.

Uma das opções mais relevantes é a criação de conteúdo, inclusive no Artigo 39 do Código de Ética: “A publicidade profissional do advogado tem caráter meramente informativo e deve primar pela discrição e sobriedade, não podendo configurar captação de clientela ou mercantilização da profissão”.

Construir uma estratégia de conteúdo bem realizada é o ponto inicial de qualquer campanha de inbound marketing ou marketing de conteúdo de sucesso. Ou seja apesar do marketing jurídico ser mais concentrado e restrito é possível utilizar de diversas ferramentas de marketing, como por exemplo; site ou blog, divulgações na imprensa, redes sociais, entre outros para otimizar o seu negócio e acompanhar o mercado.

Paloma Ramos

Relações Públicas

paloma.consultor@gmail.com

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)